Eventos

Seminário Comemorativo de 20 anos do Projeto Integralidade


Assista no Youtube



ASSISTA TODOS OS VÍDEOS EM NOSSO PLAYLIST
https://www.youtube.com/playlist?list=PLUKOhM6bRH6wx0FHfpNQv4cUS6ImA-B1m


SEMINÁRIO COMEMORATIVO DE 20 ANOS DO PROJETO INTEGRALIDADE:
SABERES E PRÁTICAS NO COTIDIANO DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE

16 anos do “Grupo de Pesquisa do CNPq – LAPPIS
14 ANOS DE PARCERIA LAPPIS-HOSPITAL SOFIA FELDMAN
VIII ENCONTRO DA INCUBADORA DA INTEGRALIDADE

EVENTO TOTALMENTE ON LINE

NATALIDADE E O SUS
PENSAR INÍCIOS E (RE)COMEÇOS NO CUIDAR

Organizadores:
ROSENI PINHEIRO, FELIPE DUTRA ASENSI, TATIANA COELHO LOPES E ALUISIO GOMES DA SILVA JR


APRESENTAÇÃO

Em sua XVIII edição, o Seminário do Projeto Integralidade: saberes e práticas no cotidiano das instituições de saúde comemora 20 anos de existência cumprindo seu desígnio ético-político com uma dupla finalidade: afirmar o imperativo categórico do princípio da integralidade como reafirmação do direito à saúde, como direito humano ao cuidado, com a centralidade no usuário e de sua participação no projeto terapêutico a ele destinado; e comunicar publicamente o conhecimento produzido, fruto de suas atividades indissociáveis de formação, pesquisa e extensão, sobre formas alternativas de compreender e agir em relação à integralidade. Desenvolvemos metodologias capazes de se constituir como um conceito operatório para a ideia de atenção integral, uma definição construída a partir das práticas e das relações, na qual as pessoas, as instituições e os serviços possam se reconhecer.

Com o tema central NATALIDADE E O SUS: PENSAR INÍCIOS E (RE)COMEÇOS NO CUIDAR, pretendemos reiterar a vocação reflexiva e crítica sobre integralidade a partir da promoção de um debate intenso e atualizado sobre os elementos constitutivos dos saberes e práticas que orientam sua efetivação no cotidiano das instituições, quais sejam: o direito à saúde, o trabalho em equipe participação e espaços públicos e a experiência humana como fonte do pensar e do agir para sua constituição. A partir de uma perspectiva arendtiana, pensar o nascimento pode significar uma abertura compreensiva sobre os problemas recorrentes e crescentes da vida e da saúde. Hannah Arendt, em sua obra A Condição Humana, configura o “ser para o início”, ou seja, a natalidade, como o começo de um ser no mundo humano, entre os demais.

Nesse sentido, o princípio do começo, o initium, condiciona todas as atividades humanas, em especial a ação. Ao invés de um ser humano nascer para morrer, revelando sua finitude, esse ser pode iniciar e (re)começar algo novo, ainda que impensável. A coexistência de vidas humanas em liberdade gera novas iniciativas, logo a natalidade do ser é uma das condições da existência humana, que conjuntamente com a vida, a mortalidade, a mundanidade e a pluralidade conferem os atributos do cuidar no e com o mundo por nós habitado. Não por acaso, a ideia de ação tem no princípio da integralidade do SUS o cuidado como amálgama de práticas políticas nas quais o pensamento, o discurso e os saberes são visibilizados no espaço público, incluindo agentes, instituições, serviços, coletividades e comunidades.

Apostamos que essa temática pode alargar nossa mentalidade para compreender, numa fusão de horizontes de natureza ético-político-pedagógica, um dos eventos mais extremos vivenciados pela saúde pública brasileira e no mundo, que é a pandemia da Covid 19. Trata-se do maior desafio de superação humana na contemporaneidade, que tem na ação política o meio e o fim para deter sua ascensão, como peste do século XXI.

No contexto da pandemia de Covid-19 e a recomendação de distanciamento social, toda programação pré e seminário será realizada de maneira remota, utilizando as tecnologias de comunicação como Google Meet, Zoom ou similares para a realização das conferências, mesas, sessões coordenadas e outras atividades do evento. A Comissão Organizadora enviará previamente para os inscritos os links de cada atividade.

Será a primeira versão ON-LINE do seminário; mantemos, entretanto, a tradição de oferecer a inscrição gratuitamente para participação em todas as atividades programadas, fundamentadas nas funções essenciais da universidade: ensino, pesquisa e extensão. Minicursos, ateliês, ágoras, apresentação de trabalhos e mesas de debates compõem o elenco de atividades, todas oferecidas de maneira remota, apoiada por instituições parceiras que compõem a Rede de Pesquisa Multicêntrica Incubadora da Integralidade, criada como dispositivo de movimento das ações do projeto



PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO

PRÉ-SEMINARIO

Inscrições em atividades pré-seminário encerradas no dia 20/10/2020.

Apenas Roda de ConversaDicionário Marielle Franco  será transmitada pelo Canal do Youtube

DIA 03/11/2020 – MANHÃ – ATIVIDADES PRÉ-SEMINÁRIO / RODA DE CONVERSA E MINICURSOS

Roda de Conversa sobre o Dicionário de Favelas Marielle Franco e o trabalho colaborativo na construção dos seus verbetes. Objetivo: Permitir que pessoas interessadas possam  conhecer o Dicionário e se engajar na proposta, que conheçam o trabalho  colaborativo na construção de novos verbetes que tratem das suas  experiências ou de sua curiosidade sobre questões relacionadas a temas  que envolvam favelas e periferias. Esta atividade também cultiva e  propõe um diálogo com a temática da Integralidade em Saúde e que  possamos abordar questões que tratam da interseção entre favela e saúde  na construção de uno SUS na perspectiva do cuidado como valor, na  equidade do acesso com respeito a pluralidade das demandas pro saúde. O dicionário comporta eixos sobre políticas públicas, sociabilidade, cultura, comunicação, informação, etc. 1) Dicionário Marielle Franco e a construção de verbetes – Marcelo Fornazin (Ensp/Fiocruz),2) O trabalho colaborativo para o acesso à informação – Luciana Danielli (Icict/Fiocruz) e3)A integralidade em Saúde no diálogo sobre saúde e o fortalecimento do SUS – Roseni Pinheiro (LAPPIS/IMS/UERJ)  Esta é uma iniciativa do Icict, Ensp, Centro de Estudos Estratégicos/Fiocruz e LAPPIS/IMS/UERJ.

A participação é aberta, sem inscrições. A Roda de Conversa será transmitida pelo canal do Youtube da Fiocruz Brasília – https://www.youtube.com/watch?v=hjPP7wELgIA

1) As práticas integrativas e complementares na atenção à saúde da mulher – Carla Danielle Oberhofer Guanabens/Sofia Feldeman

Ementa: Aborda as possibilidades de uso das terapias integrativas e complementares no acompanhamento à mulher, mais especificamente no ciclo gravídico-puerperal com vistas a contribuir para a ampliação de acesso às ações de saúde na perspectiva da integralidade da atenção.

2) Racismo e Saúde da População Negra – CANCELADO

3) O Conceito de Natalidade no Pensamento de Hannah Arendt – Antônio Arruda/Unisinos

Ementa: Trata os elementos que caracterizam o conceito de natalidade em Hannah Arendt, analisando sua influência como uma atividade da bios no pensamento de Roberto Espósito e o risco do biocontrole na relação do cuidado.

4) Saúde e Processo de trabalho – Rafael Gomes/UFES

Ementa: O minicurso trata das articulações saúde e trabalho a partir das Clínicas do Trabalho. Apresenta diferentes abordagens que visam às conexões trabalho-subjetividade-saúde, tributárias dos referenciais que criticam os postulados da Psicotécnica do Trabalho, que apresentam propostas metodológicas de intervenção, de pesquisa e de pesquisa-intervenção peculiares, por entre as. Na esteira desse diálogo, desenvolverá aspectos relativos às possibilidades de que as Clínicas do Trabalho podem contribuir para os processos de saúde, sofrimento e adoecimento relacionados ao trabalho, possibilitando, assim, que uma clínica do trabalho opere efeitos críticos.

5) Saúde da mulher: integralidade e autonomia – Joyce Maíra Bernardes Angelo Ventura e Jordânia da Conceição Félix França Sofia Feldeman

Ementa: Aborda práticas de cuidado pautadas na integralidade da atenção, assim como o respeito aos direitos sexuais e reprodutivos de forma a contribuir para a construção da autonomia das mulheres e a consolidação das políticas públicas.

6) Serviços de Saúde e População em Situação de Rua – foco nos processos de trabalho das equipes – Marcelo Pedra – Fiocruz Brasília

Ementa: Discutir o fenômeno da situação de rua, as informações sistematizadas sobre a população em situação de rua (PSR), no Brasil, as políticas públicas concernentes à PSR, os principais conceitos que compõem as discussões sobre a PSR, além de caracterizar e discutir a atualidade dos serviços que atuam junto à PSR no SUS. Este percurso tem a proposta de problematizar as possibilidades e limites das políticas públicas e serviços dedicados as questões que emergem do fenômeno da situação de rua.

7) Comunicação em Saúde – Juliana Lofego/UFAC

Ementa Discutir reflexões sobre o direito à comunicação e suas implicações no direito humano à saúde, entendendo que essas noções não se esgotam na garantia de acesso para a população, seja a informações ou os serviços de saúde.

8) Engajamento Público – Marcelo Vieira – PUC Rio

Ementa: Discutir sobre as limitações e a potência do conceito de Engajamento Público, tanto na ciência quanto no Estado, como uma ferramenta analítica de avaliar o controle pela sociedade sobre a definição de prioridades de investimento em pesquisa.

9) Reivindicação de Direitos – Aline IMS/UERJ e Felipe Dutra Asensi

Ementa: O curso busca apresentar de maneira crítica e interdisciplinar uma reflexão sobre limites e possibilidades de reivindicação de direitos, com foco especial no Brasil. Os debates a serem travados versam sobre a formação social e política das diversas sociedades, a relação entre Estado, direito e sociedades, os mecanismos de inclusão e exclusão social, etc

10) Teatro do Oprimido: forjando inéditos viáveis para o cuidado em saúde – Cesar Paro – ISC UFRJ

Ementa: O Teatro do Oprimido trata-se de um método pedagógico, social, cultural, político e terapêutico que tem por objetivo resgatar, desenvolver e redimensionar o teatro enquanto vocação humana. Por meio de vivências práticas e discussões teórico-conceituais, este minicurso pretende problematizar as potencialidades e desafios deste método no cotidiano da produção do cuidado em saúde.

11) Itinerários Terapêuticos, cuidado e cultura – Tatiana Gerardht – ABRASCO/UFRGS

Ementa: O curso consiste em uma ferramenta pedagógica que busca dar visibilidade para o potencial dos itinerários terapêuticos enquanto dispositivo de compreensão dos processos sociais que envolvem o processo de adoecimento, por meio de reflexões sobre as dimensões existentes nos itinerários terapêuticos como ponto de partida para o aprofundamento das influências, diversidades e estratégias de enfrentamento na busca e na definição de cuidado. Introduz os itinerários terapêuticos enquanto tecnologia avaliativa em saúde centrada no usuário, enquanto dispositivo revelador da cultura do cuidado e do cuidado na e da cultura.

12) Internet e Saúde: perspectivas metodológicas para estudos e pesquisas – Elaine Rabello IMS/UERJ

Ementa: Serão discutidos os possíveis usos dos ambientes de interação virtual (em especial das redes sociais) como campo de estudos em saúde coletiva. Propomos uma reflexão sobre o papel que o meio virtual tem ocupado nas investigações em ciências sociais na saúde. Defendemos que a produção e a profusão de informações circulantes online pode servir aos propósitos de investigação na saúde não apenas como meio de recrutamento de sujeitos, mas como campo de pesquisa em si e, ainda, como via de comunicação com o público em geral. Espera-se, ainda, contribuir com aspectos metodológicos acerca da Internet tanto como campo quanto como objeto de estudo em saúde.

13) BVS INTEGRALIDADE – BVS/FIOCRUZ –  Joice Soltosky Cunha – Biblioteca CB/C (Saúde Coletiva)- Rede Sirius e (Diana Amado Baptista dos Santos – Biblioteca CB/B (Enfermagem e Odontologia) – Rede Sirius

Ementa: Uso da BVS Integralidade como fonte de informação para revisão de literatura em saúde. Dicas para montar estratégia de busca. Recursos de busca, de refinamento e envio dos resultados levantados. Dicas de armazenamento e uso de gerenciador de referências.

14) Comunicação, informação e acessibilidade – ICICT/BVS FIOCRUZ -Aline Alves (Icict/Fiocruz)/Carolina Sacramento (COC/Fiocruz)/Luciana Danielli (Icict/Fiocruz)/Marina Maria (Icict/Fiocruz)/Tatiane Militão (Biocinais/UFF) e Valéria Machado (Icict/Fiocruz)

Ementa: “Comunicação, informação e saúde”, oferecido pelo Grupo de Trabalho sobre Acessibilidade do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com o Projeto Biociências em sinais do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Biotecnologia da Universidade Federal Fluminense.

DIA 03/11/2020 – TARDE 1 – ATIVIDADE SIMULTÂNEA PRÉ-SEMINÁRIO (ATELIÊ DO CUIDADO) – CONFIRMADO

Local: REMOTO

Horário: 14-16h

ATELIÊ DO CUIDADO – (GRUPO DE TRABALHO) – PROMOÇÃO ISC/UFF – SOFIA FELDEMAN – CONFIRMADO

1) Gestão, práticas de apoio e estratégias de resistência –Gustavo Nunes de Oliveira (USFCar), Fabio Hebert (UFES), Liane Beatriz Righi (UFSM) e Maria Elizabeth Barros de Barros (UFES)

2) Mulheres em situação de violência: desafios para as práticas de cuidado – Danúbia Mariane Barbosa Jardim (Sofia Feldeman)

3) Jovens comunicadores: movimento popular em vigilância da política pública – ISC UFF Paula Latgé<paulalatge@gmail.com>  e  Michele Soltosky Peres<msoltosky@gmail.com>

4) Articulação ensino-serviço/educação permanente. ISC-UFF  Aluísio Gomes da Silva Junior<agsilvaj@gmail.com e Claudia March <claudiamarch@id.uff.br>

DIA 03/11/2020 – TARDE 2 – ATIVIDADE SIMULTÂNEA PRÉ-SEMINÁRIO (MOSTRA CIENTÍFICA EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA)

LOCAL: REMOTO

Horário: 14-16h

MOSTRAS CIENTÍFICAS EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA – 1

Sessões coordenadas confirmadas.

Coordenadora Data Horário Título do Trabalho Autores
Elaine Rabelo

03/11/2020
Eixo 2:
14 as 16h JOVENS COMUNICADORES: COMBATE À DESINFORMAÇÃO NA PANDEMIA VIA COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA, UM RELATO AUTOBIOGRÁFICO FELIPE RODRIGUES SISTON; LIA CASTANHO DE FIGUEIREDO GUIMARÃES; LUCAS CAETANO DE OLIVEIRA; AMANDA SOARES COSTA; ROBERTO MALFACINI DE FREITAS JUNIOR
Elaine Rabelo

03/11/2020
Eixo 2:
14 as 16h NASCER NO SERTÃO-MUNDO BRASILEIRO: DA BIOPOLÍTICA A UMA (PO)ÉTICA DOS COMEÇOS EDUARDO MORELLO; LARA EMANUELE DA LUZ; LUCIANA PEREIRA QUEIROZ PIMENTA FERREIRA
Elaine Rabelo

03/11/2020
Eixo 2:
14 as 16h A SUBJETIVIDADE DENTRO DO PROCESSO SAÚDE DOENÇA: IMPACTOS E PERCALÇOS PAULO DE TARSO XAVIER SOUSA JUNIOR; ELAINE FERREIRA DO NASCIMENTO; LIANA MARIA IBIAPINA DO MONTE
Erika Dittz 03/11/2020
Eixo 3:
14 as 16h A HUMANIZAÇÃO DA SAÚDE POR MEIO DO DIREITO: BREVE ANÁLISE DA CONTRIBUIÇÃO DAS LEIS ATRAVÉS DO ESTUDO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA NATALIE MARIA DE OLIVEIRA DE ALMEIDA
Erika Dittz

03/11/2020
Eixo 3:
14 as 16h ASSISTÊNCIA INTEGRAL À SAÚDE DE GESTANTES DE UM MUNICÍPIO MINEIRO ATRAVÉS DO PROGRAMA “MÃE SANTA” MARIA IVANILDE DE ANDRADE
Erika Dittz

03/11/2020
Eixo 3:
14 as 16h EFETIVANDO O CUIDADO DE MULHERES A PARTIR DA PERSPECTIVA DOS DIREITOS HUMANOS, SEXUAIS E REPRODUTIVOS: RUMO À JUSTIÇA SOCIAL. PAULA LAND CURI; BEATRIZ MALHEIROS BRITO; CAMILLA BONELLI MARRA
Erika Dittz

03/11/2020
Eixo 3:
14 as 16h MATERNAR COMO DIREITO – CONSTRUINDO ESTRATÉGIAS DE CUIDADO PARA/COM GESTANTES EM SITUAÇÃO DE RUA PAOLA VARGAS; JULIANA MACIEL GONÇALVES; PAULA KWAMME LATGÉ; EMANUEL BRICK RIBEIRO
Erika Dittz

03/11/2020
Eixo 3:
14 as 16h OS EFEITOS DA AROMATERAPIA NO MANEJO DO TRABALHO DE PARTO E PERIPARTO GREYCE TRINDADE DO BOMFIM PEREIRA; CARINE SILVESTRINI SENA
Tatiana Lopes

 03/11/2020
Eixo 1:
14 as 16h COMUNICAÇÃO E SAÚDE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: PROMOÇÃO DA SAÚDE, PREVENÇÃO E CONTROLE DOS FATORES DE RISCO PARA A DOENÇA RENAL CRÔNICA. ANA PAULA NICÁCIO LEITE; SANDRA MINARDI MITRE; JEAN ALVES DE SOUZA
Tatiana Lopes

03/11/2020
Eixo 1:
14 as 16h O CUIDADO PELAS LENTES DOS HAITIANOS: NAS ENTRELINHAS DO ENCONTRO ENTRE MIGRANTE E TRABALHADOR NO COTIDIANO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE MARIA ANGELA CONCEIÇÃO MARTINS
Tatiana Lopes
 
03/11/2020
Eixo 1:
14 as 16h PROJETO JOVENS COMUNICADORES: SERVIÇO SOCIAL, INTERVENÇÃO PROFISSIONAL EM TEMPOS DE PANDEMIA KENIA DA COSTA SANTOS DE OLIVEIRA; FABRÍCIA MARQUES ALMEIDA DE OLIVEIRA
Tatiana Lopes
 
03/11/2020
Eixo 1:
14 as 16h RELATO DE EXPERIÊNCIA DA CONSTRUÇÃO DO INTERNATO EM MEDICINA DA FAMÍLIA NA FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (UFF) GABRIELA CAMPOS TEIXEIRA
Tatiana Lopes gmail.com 03/11/2020
Eixo 1: 1
14 as 16h CADERNETA DA GESTANTE: UMA FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO PARA O PROTAGONISMO DA MULHER NO PARTO E NASCIMENTO LAIANA OTTO DA COSTA; SANDRA MINARDI MITRE; JEAN ALVES DE SOUZA; MARIA TERESINHA DE OLIVEIRA FERNANDES

DIA 04/11/2020 – MANHÃ – ATIVIDADE PRÉ-SEMINÁRIO (ÁGORA e MOSTRAS CIENTÍFICAS EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA –  CONFIRMADA

Local: REMOTO

Horário: 9 as 12h

ÁGORA 1 – REUNIÃO DA BVS INTEGRALDADE EM SAÚDE

A participação é aberta, sem inscrições e será transmitida pelo canal do Youtube da BVS –

09:00h  Abertura da Reunião -Diego  (Bireme/OPAS)/Verônica Abdala (Bireme/OPAS) – Rodrigo Murtinho Icict/Fiocruz- Roseni Pinheiro Lappis – Ims/Uerj – Fabiana Damásio –  Fiocruz Brasília e Secretária Executiva da UNA-SUS – Joice Soltosky Cunha – Biblioteca CB/C (Saúde Coletiva)- Rede Sirius Luciana Danielli (Icict/Fiocruz)/ representante da VPEIC – Claudete Fernandes (Mediadora)

10h        Depoimentos

10h10    Apresentação do novo layout da BVS Integralidade.

Palestrante: Adilson Junior (Fiocruz/ICICT)

Claudete Fernandes (Mediadora)

10h30    Palestra: A BVS Integralidade e o trabalho frente a gestão da informação sobre o conhecimento

Integralidade e Saúde

Palestrante: Luciana Danielli (Fiocruz/ICICT)

Claudete Fernandes (Mediadora)

11h        Debates, Encerramento e Agradecimentos

ÀGORA 2 – REFLEXÕES TEÓRICAS E EPISTEMOLÓGICAS EM SAÚDE: TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E TRABALHO INTERDISCIPLINAR – Pablo Franscico Diloe Conicet/IGG-UBA – CONFIRMADO –  PROMOÇÃO LAPPIS/UERJ IGG/UBA

ÁGORA 3 – POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DE CAMPO, FLORESTA E ÁGUA – PROMOÇÃO: FIOCRUZ/BRASILIA – CONFIRMADO

Leandro Costa – Rede Nacional de Médicos e Médicas Populares / Osvaldo Bonetti – Fiocruz Brasília / Paulo /Jorge Machado – PSAT Fiocruz Brasília (Mediador)

Discussão de experiências de Atenção Integral a Saúde – A Política Nacional de Atenção Integral a Saúde das populações do Campo, Florestas e das Águas vem sendo uma diretriz para experiências comunitárias de organização da atenção à saúde. A perspectiva de um diálogo problematizado sobre as necessidades saúde em um processo de territorialização de soluções pactuadas e de implantação de tecnologias sociais. Parte-se da articulação de políticas públicas com as necessidades de saúde em processos de gestão compartilhada, no sentido da promoção da saúde e de Territórios Saudáveis e Sustentáveis.

ÁGORA 4 – FAKENEWS E SAÚDE  – PROMOÇÃO: FIOCRUZ/BRASILIA – CONFIRMADO 40 vagas

Nayane Taniguchi/Nathállia Gameiro/Janayna Maia/Fernanda Marques (ASCOM-FIOCRUZ BRASILIA)

Propõe relacionar aspectos teóricos e práticos sobre o fenômeno das fake news em saúde. Haverá breves apresentações, exibição de vídeos curtos, exercícios de identificação de fake news e debates. Os participantes também serão convidados a conhecer e participar de jogos, com o intuito de que essas experiências possam ser adaptadas e replicadas em salas de aula, Unidades Básicas de Saúde e outros espaços de divulgação e promoção da ciência e da saúde.

DIA 04/11/2020–TARDE – ATIVIDADE PRÉ-SEMINÁRIO (MOSTRAS CIENTÍFICAS EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA)

Local: REMOTO

MOSTRAS CIENTÍFICAS EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA – 2

Horário: 9-12h

Coordenação Data Hora Título do Trabalho Autores
Tatiana Lopes    04/11/2020 Sala 1 9 as 12h A IMPORTÂNCIA DA REDE UNA-SUS NO ÂMBITO DA PRODUÇÃO TECNOLÓGICA E ACADÊMICA: PROSPECÇÃO E ANÁLISE. GUILHERME AUGUSTO PIRES GOMES; ALYSSON LEMOS FELICIANO; MARIA FABIANA DAMASIO PASSOS; KELLEN CRISTINA DA SILVA GASQUE
Tatiana Lopes
 
04/11/2020
Eixo 3: Sala 1
9 as 12h ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS DE CLIENTES SUBMETIDOS A LASERTERAPIA DE BAIXA INTENDIDADE NO SERVIÇO DE PODIATRIA CLÍNICA EUGENIO FUENTES PÉREZ JÚNIOR; ARIANE DA SILVA PIRES; NATHÁLIA VICTÓRIA DIAS NUNES DA SILVA; MARINA MARIA BERNARDES DA CONCEIÇÃO; FRANCISCO GLEIDSON DE AZEVEDO GONÇALVES  
Tatiana Lopes

04/11/2020
Eixo 3: Sala 1
9 as 12h AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DA ÚLCERA DO PÉ DIABÉTICO: A IMPORTÂNCIA DO CUIDADO ESPECIALIZADO DE ENFERMAGEM EM PODIATRIA CLÍNICA   ARIANE DA SILVA PIRES; EUGENIO FUENTES PÉREZ JÚNIOR; MARINA MARIA BERNARDES DA CONCEIÇÃO; NATHÁLIA VICTÓRIA DIAS NUNES DA SILVA; VÂNIA LIMA COUTINHO
Tatiana Lopes   04/11/2020 Eixo 3: Sala 1 9 as 12h AVALIAÇÃO DE CURSOS AUTOINSTRUCIONAIS DO SISTEMA UNA-SUS: PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A QUALIDADE GUILHERME AUGUSTO PIRES GOMES; ALYSSON FELICIANO LEMOS

Horário: 14-16h

Aluisio Gomes da Silva Jr  04/11/2020
Eixo 3
14 as 16h ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO COMO PROPOSTA DE HUMANIZAÇÃO EM SAÚDE MENTAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ABRAÃO ALVES DE SOUZA
Aluisio Gomes da Silva Jr 04/11/2020
Eixo 3
14 as 16h DILEMAS DE UMA POLÍTICA PÚBLICA PARADOXAL: “COMO EQUACIONAR DIREITOS POLÍTICOS QUE NOS TORNAM IGUAIS, SE SOMOS DESIGUAIS SOCIALMENTE?” LUCIANA NUNES FONSECA
Aluisio Gomes da Silva Jr

04/11/2020
Eixo 3
14 as 16h POLÍTICAS PARA PERSONAS CON DISCAPACIDAD EN EL MARCO DE LA PANDEMIA COVID-19: RECONOCIMIENTO Y DISPUTAS POR LA NORMALIDAD, LA AUTONOMÍA Y EL CUIDADO EN ARGENTINA MARÍA PÍA VENTURIELLO; MARÍA CECILIA PALERMO; MARÍA VICTORIA TISEYRA
Aluisio Gomes da Silva Jr

04/11/2020
Eixo 3
14 as 16h O DIREITO À SAÚDE PARA ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI KAMILA EDUARDA SANTOS DA CUNHA

DIA 04/11/2020 – TARDE – ATIVIDADE SEMINÁRIO

Mesa de abertura – LINHA DO TEMPO – MEMÓRIA POR UM FIO

Horário: 16h30min até 17h50min

Roseni Pinheiro Coordenadora da Mesa de Abertura

Doutora em Saúde Coletiva e Professora Associada do Instituto de Medicina Social-UERJ. Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq LAPPIS.

Rossano Cabral Lima – Doutor em Saúde Coletiva e Professor Associado do Instituto de Medicina Social da UERJ, do qual é Vice-Diretor desde 2016.

Fabiana Damásio Passos – Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (UNB). Diretora da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz Brasília e Secretária Executiva do Sistema Universidade Aberta do SUS – UnaSUS.

Aluísio Gomes da Silva Júnior – Doutor em Saúde Pública pela ENSP/FIOCRUZ e Professor titular do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense (UFF), do qual é diretor desde 2012.

Lélia Maria Madeira – Doutora em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (USP), Coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Sofia Feldman e Professora Adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais

Rodrigo Murtinho de Martinez – Doutor em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Icict/Fiocruz).

Tatiana Engel Gerhardt – Pós-doutorado em Antropologia Visual – Université Bordeaux Ségalen (Bordeaux) e École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris).  Professora Titular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva

Fabio Hebert da Silva – Pós-doutor em Psicologia pela UFF e Doutor em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), da qual é Professor Adjunto.

Osvaldo de Souza Leal Júnior – Mestre em Medicina e Saúde pela UFBA e Professor da Universidade Federal do Acre.

17h50-18h50 – Conferência de Abertura – NATALIDADE e o SUS – Bethânia Assy (UERJ e PUC-RIO)

Possui pós-doutorado na Birkbeck Law School pela London University, doutorado em Filosofia pela New School for Social Research, NY-USA, mestrado em Filosofia pela New School for Social Research, NY-USA, mestrado em Filosofia Política e Social pela Universidade Federal de Pernambuco e graduação em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco. Professora do departamento de direito da PUC-RIO e Professora adjunta na Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

DIA 05/11/2020 – MANHÃ – ATIVIDADE SEMINÁRIO

MESA 1 – 9-10h20 – DIREITO À SAÚDE: (RE)PENSAR NOVAS ALIANÇAS POLÍTICAS ENTRE CORPOS, VIDA E ANCESTRALIDADE

EMENTA: Discutir as potencialidades de arranjos analíticos, teórico-conceituais e práticos sobre o “direito à saúde”, signo da integralidade do cuidado no SUS; expressar novas alianças políticas entre corpo, vida e ancestralidade, que requererá a nossa capacidade humana de agenciar associações uns com os outros, entre pessoas, em novas formas de sociabilidades orientadas por uma ética inclusiva, horizontal e amorosamente responsável.

Coordenação: Felipe Dutra ASENSI – (UERJ/Vice-líder do GP LAPPIS/UCP/USU/AMBRA)

Expositores(as): Paulo Henrique Martins (UFPE), Maria Pia Venturiello (UBA), Ana Lucia (UEA) e Osvaldo Leal (UFAC)

10h20-12h – Debate

12-14h – Almoço

DIA 05/11/2020 –TARDE – ATIVIDADE SEMINÁRIO

MESA 2 – 14-16h – PARTICIPAÇÃO E ESPAÇOS PÚBLICOS: NOVOS COMEÇOS E (RE)COMEÇOS DA AÇÃO POLÍTICA EM REDES SOCIAIS, TECNOLOGIAS SOCIAIS E POTÊNCIA COLETIVA

EMENTA: Discutir alternativas de interações democráticas com e no mundo, entendendo como formas de participação política, por excelência que mediadas por redes sociais, tecnologias sociais e potência coletiva engendram novos agenciamentos, com inclusão de novos atores, novos padrões de institucionalidade capazes de discutir e deliberar em contexto de desigualdades estruturais.

Coordenação: Erika da Silva Dittz (Sofia Feldeman)

Expositores: Ricardo Teixeira (USP), Elaine Texeira Rabello ( KIT Royal Tropical Institute, Amsterdam – Netherlands.), Juliana Lôfego (UFAC),Luciana Danielle (BVS FIOCRUZ)

16-17h – Debate

DIA 06/11/2020 – MANHÃ – ATIVIDADE SEMINÁRIO

MESA 3 – 9-10h20 – TRABALHO EM EQUIPE: (RE)COMEÇOS E INÍCIOS DA AÇÃO POLÍTICA DO “AGIR EM CONCERTO” NO SUS

EMENTA: Abordará o tema do trabalho em equipe, entendendo como ação política o “agir em concerto” que se inicia com o cuidar no e do espaço público da saúde na mais flagrante pluralidade, cuja responsabilidade coletiva desta equipe não exime a responsabilidade pessoal.

Coordenação: Maria Elizabeth Barros e Barros (UFES)

Expositores(as): Tatiana Coelho Lopes (Sofia Feldeman), Regina Monteiro Henriques (UERJ), Rafael Gomes (UFES)

10h20-12h – Debate

12-13h30 – Almoço

DIA 06/11/2020 – TARDE – ATIVIDADE SEMINÁRIO

MESA 4 – 14-16h30 – EPISTEMOLOGIAS DESALIENANTES, ENTRE-FORMATIVAS E TRANSCULTURAIS SOBRE A AÇÃO: O PRINCÍPIO DO COMEÇO DA RESPONSABILIDADE COM E NO SUS

EMENTA: Refletir sobre o SUS como um empreendimento humano que exige movimentos compreensivos sobre os significados e interpretações sobre o cuidar, que diante da pluralidade de seres únicos e singulares, onde cada um vive como um ser distinto e único entre iguais. A transversalidade é reforçada como imperativo categórico da ação ético-pedagógica-política de unificação do agir formativo reunindo conhecimentos científicos saberes e práticas, baseado, por sua vez, no desenvolvimento da sociedade no convívio da humanidade mais ético e responsável.

Coordenação: Lilian Koifman (UFF)

Expositores(as): José Ricardo Aires (USP), Rodrigo Silveira (UFAC), Francisco Ortega (IMS/UERJ), Tatiana Gerardht (UFRGS)

16-17h – Debate

17h – 18:30  – ENCERRAMENTO: RODA DE CONVERSA – COMUNICAÇÃO NA SAÚDE – 30 ANOS DA PUBLICAÇÃO DO RELATÓRIO MACBRIDE

Neste relatório se destaca o conceito de comunicação como direito humano, fundamentado no debate a cerca do “direito de comunicar” inaugurado pela UNESCO nos anos 1970. Considerando as características do mercado de comunicação brasileiro, que inclui a constatação de obstáculos à garantia deste direito (oligopólios, concentração, propriedade cruzada.) Na esteira da discussão sobre são evidentes o seu reconhecimento nos princípios constitucionais que, apesar de previstos na Constituição Federal de 1988, nunca foram regulamentados. Foram apresentadas propostas em discussão no âmbito institucional, como o projeto de lei de iniciativa popular da Mídia Democrática, criado em 2013, e o debate recente sobre regulação dos vídeos sob demanda, conduzido pela Ancine em 2016, para formular diretrizes a serem buscadas num possível novo marco regulatório.

Roseni Pinheiro  – LAPPIS/IMS- UERJ – Coordenadora

Juliana Lofego – Faculdade de Comunicação da UFAC

Rodrigo Murtinho de Martinez – Diretor ICICT

Fabiana Damásio – Diretora FIOCRUZ Brasília

Aluísio Gomes da Silva Júnior- Diretor do Instituto de Saúde Coletiva da UFF e Pesquisador do LAPPIS/IMS- UERJ

Realização: UERJ LAPPIS/IMS – HOSPITAL MATERNIDADE SOFIA FELDEMAN – ISC/UFF – FIOCRUZ BRASILIA

Parcerias/Apoios: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, Programa de Pós-Graduação e Instituto de Medicina Social da UERJ; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional da UFES; Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz; Grupo de Estudos em Saúde Coletiva da UFRGS; Instituto de Saúde da Coletiva da UFF; Faculdades de Medicina e Comunicação da UFAC; Hospital Maternidade Sofia Feldeman; Faculdade de Enfermagem da UFMG; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Universidade Estadual de Londrina; e Associação Brasileira de Saúde Coletiva.

INSCRIÇÕES

CONVOCATÓRIA DE TRABALHOS

CONVOCATÓRIA ABERTURA DE INSCRIÇÕES DE TRABALHOS

O Laboratório de Pesquisa sobre Práticas de Integralidade em Saúde do Instituto de Medicina Social/ UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro em parceria com o Hospital Maternidade Sofia Feldeman,  o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense e a Fiocruz Brasília realizarão o “XVIII DO PROJETO INTEGRALIDADE: SABERES E PRÁTICAS NO COTIDIANO DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE, que comemora 20 anos de existência,  com o tema : Natalidade e o SUS – Pensar inícios e (re)começos do cuidar  no período de 03 a 06 de novembro de 2020. Será a primeira edição inteiramente ON-LINE, cuja convocatória torna público a abertura das inscrições para o evento. Trata-se de um evento acadêmico e interinstitucional que visa debater e compartilhar reflexões sobre as ideias da pensadora cujas obras têm influenciando diferentes áreas da produção do conhecimento desde as ciências humanas e sociais, direito, educação e saúde

I – PÚBLICO ALVO

Docentes, pesquisadores, discentes e estudantes de pós-graduação de instituições de Ensino e Pesquisa no Brasil e América Latina, Organizações não-governamentais e demais interessados no tema do evento.

II – OBJETIVOS

a) Promover a produção acadêmica e científica sobre integralidade em saúde, considerando a temática central: Natalidade e o SUS – Pensar inícios e (re)começos do cuidar no contexto atual, bem como valorizar as possibilidades de interdisciplinaridade epistemológica de sua contribuição para diferentes áreas de conhecimento e distintas modalidades de divulgação e disseminação do conhecimento;

b) Desenvolver devolutivas por meio de grandes eixos temáticos que caracterizam o tema da integralidade em saúde, previsto nesse edital;

c) Levantar e mapear temas de investigação emergentes nas instituições de ensino e pesquisa do país;

d) Incentivar e promover o desenvolvimento das atividades capazes de reiterar as funções essenciais e indissociáveis da universidade, quais sejam entre ensino, pesquisa e extensão.

III – PROGRAMAÇÃO

O evento será organizado em duas atividades: A primeira com a realização do Pré-Colóquio Internacional Interdisciplinar Hannah Arendt a ser realizado na UERJ com inscrições para apresentação de trabalhos em Sessões Coordenadas (SC) nos dias 03 e 04 de novembro de 2020 e XVIII Seminário do Projeto Integralidade com conferências e mesas de debates nos dias 04, 05 e 06 de novembro de 2020, na modalidade on-line .

Para a participação na primeira atividade, os interessados deverão encaminhar resumo expandido, de no mínimo três, até cinco laudas, impreterivelmente até 18 de setembro de 2020, nos seguintes eixos:

  • Humanização da Saúde, Gestão e Direitos Humanos (1);
  • Diálogo e Relações intersubjetivas entre saberes e práticas sociais (2)
  • Subjetividade, pluralidade e ação (3).

O propósito de cada SC é privilegiar o debate e a interação entre os(as) pesquisadores(as). O trabalho submetido deverá adequar-se à temática do SC escolhido e ter, no máximo, 4 (quatro) autores. O trabalho poderá ser apresentado tanto pelo primeiro autor quanto por qualquer coautor.

É obrigatória a inscrição no evento do apresentador do trabalho. Cada sessão de um SC terá até 5 trabalhos e duração de até 3 horas (das 14:00h às 17h no dia 03/11/2020 e 14:00hs às 16:00hs no dia 04/11/2020). O autor(a)/apresentador(a) receberá no momento oportuno as instruções para apresentação do trabalho na modalidade on-line, a disponibilização do link de acesso  tendo 15 minutos para comunicação oral. Faça a submissão de seu trabalho aqui: http://www.lappis.org.br/

O resultado dos resumos expandidos selecionados será divulgado por eixo, local e data de apresentação na página do evento até o dia 28 de setembro de 2020.  O prazo para o envio do artigo completo: 20 de novembro de 2020. Os melhores trabalhos completos (artigos/ ensaios) apresentados em cada SC serão publicados na modalidade digital até o primeiro semestre de 2021.

Para a participação na segunda atividade deverá ser feita a inscrição no período de 21/08/2020 a 22/10/2020 como ouvinte nas conferências e mesas de debates com convidados.

Embora seja a primeira versão on-line do seminário, mantemos a tradição de oferecer a inscrição gratuitamente para participação em todas as atividades programadas, fundamentadas nas funções essenciais da universidade: ensino, pesquisa e extensão. Minicursos, ateliês, ágoras, apresentação de trabalhos e mesas de debates compõem o elenco de atividades, todas oferecidas de maneira remota, apoiadas por instituições parceiras que compõem a Rede de Pesquisa Multicêntrica Incubadora da Integralidade, criada como dispositivo de movimento das ações do projeto

IV – NORMAS PARA SUBMISSÃO DOS TRABALHOS

O processo de submissão é feito apenas através do formulário: https://forms.gle/XxfvCPQFLGMyQKro6. Os trabalhos submetidos deverão ser inéditos e não poderão estar sendo submetidos concomitantemente a outras revistas, sendo aceitas traduções de textos publicados em língua estrangeira. Os autores deverão enviar duas cópias do mesmo trabalho, sendo que uma terá as seguintes informações: título do trabalho, identificação do(s) da(s) autor(es) (as), vínculo institucional e o número do eixo de temático escolhido (1 – Humanização da Saúde, Gestão e Direitos Humanos 2 – Diálogo e Relações intersubjetivas entre saberes e práticas sociais e 3- Subjetividade, pluralidade e ação), e, a outra terá apenas o título do trabalho e o o número do eixo de temático escolhido. No campo do assunto do email a ser enviado colocar MOSTRA LAPPIS 20 ANOS e no corpo do email enumerar o numero e tipos de arquivos enviados (por exemplo, quadros, figuras, fotos)

IV. a. NORMAS PARA SUBMISSÃO DOS TRABALHOS (RESUMOS EXPANDIDOS E ARTIGOS COMPLETOS)

Os textos submetidos deverão ser inéditos e não poderão estar sendo submetidos concomitantemente a outras revistas, sendo aceitas traduções de textos publicados em língua estrangeira.

IV. b. NORMAS PARA OS RESUMOS EXPANDIDOS

O resumo expandido deverá ter no máximo 5 mil caracteres (com espaço), incluindo texto, tabelas e/ou figuras. O texto deverá ser formatado para um tamanho de página A-4, com margens superior, inferior, esquerda e direita de 2 cm. Deve ser empregada fonte Times New Roman ou Arial, corpo 12, exceto no título, e justificado. Os trabalhos devem estar estruturados considerando o objetivo principal, os métodos básicos adotados, os resultados mais relevantes e as principais conclusões do resumo. Devem ser incluídas de 3 a 5 palavras-chave.

 IV. b. NORMAS PARA OS TRABALHOS COMPLETOS (ARTIGOS)

Considera-se ARTIGO, texto proveniente de análise de resultados de pesquisa de campo ou revisão bibliográfica, incluindo ensaios, referentes a temas de interesse do seminario. Para aqueles provenientes de pesquisa de campo o texto deve estar estruturado considerando resumo (em português e inglês), introdução, fundamentação teórica, procedimentos metodológicos, apresentação e discussão de resultados e conclusão. Os artigos devem respeitar o mínimo de 6.000 e o máximo de 9.000 palavras. O título completo dos textos (até 20 palavras) também deverá ser traduzido, assim como os títulos curtos.

Os textos devem ser digitados em Word, fonte Arial 12, segundo NBR 14724, da ABNT.

As notas, numeradas sequencialmente em algarismos arábicos, devem ser colocadas no rodapé, com fonte tamanho 10. As notas devem ser exclusivamente explicativas, escritas da forma mais sucinta possível, e não devem ser compostas como referências

As referências devem seguir a NBR 6023, da ABNT. No corpo do texto, citar apenas o sobrenome do autor e o ano de publicação, seguidos da página no caso de citações diretas. Todas as referências citadas no texto deverão constar na listagem de referências, ao final do artigo, em ordem alfabética. Os autores são responsáveis pela exatidão das referências, assim como por sua correta citação no texto.

Imagens, figuras ou desenhos devem estar em formato PNG ou JPEG, com tamanho máximo 12×15 cm, com no mínimo 600 dpi. Tabelas e gráficos podem ser produzidos em Word ou similar. Todas as ilustrações devem estar no corpo do texto (formatadas de acordo com as normas da ABNT) e anexadas em arquivos separados no processo de submissão, nomeados e numerados de acordo com o texto.

Informação referente à aprovação por comitê de ética, financiamento da pesquisa e se o estudo é resultado de monografia de graduação, dissertação de mestrado ou tese de doutorado, devem ser indicadas em nota de rodapé referente ao título.

O número de coautores deve ser no máximo de quatro. Poderá ser incluído no final do corpo do artigo, após as referências, como item “Agradecimentos”, caso seja necessário citar instituições que de alguma forma possibilitaram a realização da pesquisa e/ou pessoas que colaboraram com o estudo, mas não preenchem os critérios de coautoria.

Os autores são responsáveis por todos os conceitos e as informações apresentadas nos artigos, não coincidindo, necessariamente, com o ponto de vista dos editores e do Conselho Científico da revista.

IV. c – SELEÇÃO E APROVAÇÃO

Os artigos serão submetidos a um processo de seleção e aprovação pelo Conselho Editorial e/ou Corpo de Pareceristas/especialistas da área, considerando a perspectiva interdisciplinar característica do campo da saúde coletiva, que será  constituído especificamente para este fim, atendendo a critérios de qualidade científica, sendo a análise efetuada pelo sistema double blind review, conforme as exigências das agências e instituições nacionais e internacionais de investigação e docência que avaliam a atividade investigadora de Pós-Graduação.

V – INSCRIÇÕES – CRONOGRAMA

Todas as modalidades de inscrição, seja na condição de ouvinte nas conferências, mesas de debates e submissão de trabalhos são GRATUITAS.

Período de inscrições 20/10/2020
Envio dos resumos expandidos Até 15/10/2020
Divulgação dos Resumos aprovados com as datas e horários de apresentaçãoAté 20/10/2020
Envio completo dos artigos Até 10/12/2020
Divulgação dos trabalhos selecionados para publicação de coletânea no formato digital28/02/2021

VI – CERTIFICAÇÃO

Farão jus ao certificado de participação como ouvinte aqueles que apresentarem 75% de presença na programação do evento. Os certificados de apresentação oral dos artigos completos serão entregues pela Comissão Organizadora, por e-mail após a respectiva sessão temática de apresentação do trabalho. Receberá a certificação de apresentação de trabalho, apenas aqueles que, de fato, tiverem sido apresentados em suas respectivas sessões temáticas. Farão jus à publicação digital, apenas os artigos completos, apresentados, em suas respectivas sessões temáticas.

Os casos omissos serão decididos pela Comissão Científica do Evento.

Rio de Janeiro, agosto de 2020.

Comissão Organizadora

APOIO

Realização: UERJ LAPPIS/IMS – HOSPITAL MATERNIDADE SOFIA FELDEMAN – ISC/UFF

Parcerias/Apoios: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, Programa de Pós-Graduação e Instituto de Medicina Social da UERJ; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional da UFES; Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz; Grupo de Estudos em Saúde Coletiva da UFRGS; Instituto de Saúde da Coletiva da UFF; Faculdades de Medicina e Comunicação da UFAC; Hospital Maternidade Sofia Feldeman; Faculdade de Enfermagem da UFMG; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Universidade Estadual de Londrina; e Associação Brasileira de Saúde Coletiva.